dólar cartão de crédito

Vale a pena comprar no cartão de crédito?

Comprar em Dólar no Cartão de Crédito é a solução mais fácil e prática: você não precisa pesquisar o preço da moeda, nem os locais de venda mais baratos.

Mas, como sempre, o fácil pode sair caro pois, na verdade, você está fechando um contrato de câmbio às escuras!

Em primeiro lugar, você não sabe quanto estará a taxa de câmbio no momento em que sua fatura fechará, nem no momento em que você for pagá-la, que é dia final que realmente é levado em consideração. Em segundo lugar, você não sabe sequer quanto sua operadora de cartão de crédito está cobrando pela moeda estrangeira naquele dia.

Habilitação para uso no exterior

Lembre-se sempre de algumas dicas para quem vai viajar para fora e fazer as compras por lá:

  • Habilite seu cartão de crédito para uso no exterior. Do contrário, você poderá ter problemas quando tentar usá-lo (e isso é tudo o que você não quer, nem precisa: ter problemas lá fora, quanto mais relativos a dinheiro).
  • Leve mais de um cartão. Um cartão apenas pode estourar o limite, pode danificar a tarjeta de leitura ou desmagnetizar durante a viagem, podem ocorrer problemas específicos na leitora do estabelecimento comercial, ou ainda a loja aceitar somente Visa e você ter um Master Card. Enfim, não corra riscos, leve ao menos dois cartões.

Vale o dia do pagamento

Muita gente acha que, uma vez emitida a fatura do cartão de crédito em que ocorrem pagamentos em dólares, basta pagá-la e está tudo resolvido. Ledo engano.

O que ocorre de mais comum é, no mês seguinte vir uma diferença de alguns reais, referente à variação cambial enre a data do fechamento da fatura e o efetivo pagamento do cartão de crédito. Afinal, guarde isso, o câmbio final será o da data do seu pagamento.

Impostos e tarifas incidentes sobre o dólar no cartão de crédito

Em primeiro lugar, incide o IOF na alíquota de 6,38% sobre as compras com cartão de crédito. Esse custo deve ser levado em consideração toda vez que você quiser comparar uma compra nos Estados Unidos com a mesma compra no Brasil.

Já a alíquota para quem adquire o Dólar à vista no VTM, no cartão de débito ou em papel é de apenas 0,38%. Uma diferença bem grande.

Vantagem?

É possível que nem tudo seja desvantagem. Pode ser o caso de sua operadora de cartão de crédito considerar a cotação do dólar comercial, em vez do dólar turismo, para suas compras. Infelizmente, 90% das instituições bancárias cobrarão de você o dólar turismo. Portanto, não se empolgue com a possibilidade de uma cotação mais vantajosa. Em nosso artigo sobre a cotação do dólar, explicamos por que é cobrado o dólar turismo das pessoas e para quê é utilizado o dólar comercial.

Se fosse seguida a lógica, em vez da vontade de levar vantagem por parte das instituições financeiras, com certeza todas cobrariam o dólar comercial, já que não há os custos envolvidos na distribuição da moeda, que é o que, no fundo, justificaria o spread entre dólar turismo e dólar comercial.

Segundo pesquisa recente de um site de passagens aéreas, o spread entre a cotação do dólar vigente e a taxa cobrada pelos bancos, na data da consulta, foi o seguinte:

Banco Diferença cobrada sobre a cotação do dia
Caixa 0,3%
Banco do Brasil 2,6%
Citibank 3,4%
Credicard 4,4%
Bradesco 4,6%
Diners Club 4,69%
Santander 4,72%
Itaú 4,8%
American Express 5,1%
Banco Votorantim 5,4%
Porto Seguro 7,3%

Veja na tabela que no cartão Porto Seguro, você compra o dólar e acaba pagando como se tivesse comprado Euros!

Enfim, para diminuir o risco do seu contrato de câmbio no escuro com a instituição financeira, procure sempre a menor tarifa.